Tratamento Radioterápico do Câncer de Próstata

tipos-de-tratamento-para-cancer-de-prostata

O tratamento radioterápico utiliza radiações ionizantes para destruir ou inibir o crescimento das células cancerosas que formam um tumor. Existem vários tipos de radiação, porém as mais utilizadas são as eletromagnéticas (Raios X ou Raios gama) e os elétrons (disponíveis em aceleradores lineares de alta energia). A radioterapia pode ser realizada tanto com feixes de radiação externos, ou com irradiação interna, denominada braquiterapia.

Radioterapia

A radioterapia é focada sobre a glândula da próstata a partir de uma fonte de radiação externa. As diferentes técnicas de radioterapia são:

Radioterapia Conformacional 3D – A radioterapia conformacional tridimensional utiliza imagens adquiridas por tomografia computadorizada, ressonância magnética ou tomografia por emissão de pósitrons e as transfere ao computador de planejamento para criar uma imagem tridimensional do tumor, possibilitando que múltiplos feixes de radiação de intensidade uniforme possam ser conformados para o contorno da área alvo de tratamento, com as margens de segurança determinadas. Essa tecnologia proporciona um bom controle durante o tratamento e garante aos pacientes doses adequadas de radiação no tumor, com menos exposição à radiação dos tecidos saudáveis.

Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT) – A IMRT é outra modalidade de radioterapia externa conformacional altamente precisa que permite de forma muito eficaz a administração de altas doses de radiação no volume alvo, minimizando a dose nos tecidos normais adjacentes. O objetivo da IMRT é concentrar uma maior dose de radiação no volume alvo e poupar os tecidos normais. A dose de radiação é projetada para conformar a forma tridimensional do tumor pela modulação ou controle da intensidade dos subcomponentes de cada feixe de radiação. Portanto, utiliza-se alta dose de radiação no tumor alvo, enquanto se espera diminuir a exposição à radiação dos tecidos normais adjacentes, buscando a redução da toxicidade ao tratamento. Desta forma, os efeitos colaterais a curto e longo prazo são diminuídos.

Radioterapia Guiada por Imagem (IGRT) – Consiste na realização de imagens, em tempo real, na própria máquina de tratamento antes de cada aplicação de radioterapia, garantindo com a maior precisão possível que o tumor esteja dentro do campo de irradiação todos os dias, uma vez que ele pode mudar de posição devido aos movimentos respiratórios, ao preenchimento ou esvaziamento de alguns órgão, ou mesmo por pequenas alterações de posicionamento de um dia para o outro.

Arcoterapia Volumétrica Modulada (VMAT) – A VMAT, consiste no uso do IMRT em campos no formato de arcos, com maior eficácia na conformação da dose em torno do volume alvo, poupando significativamente os órgãos normais adjacentes, é um tratamento extremamente rápido. Reduzir o tempo de tratamento significa proporcionar mais conforto aos pacientes e diminuir a possibilidade de sua movimentação durante a sessão de tratamento.

Os possíveis efeitos colaterais da radioterapia são:

Problemas intestinais.
Problemas na bexiga.
Incontinência urinária.
Impotência.
Sensação de cansaço.
Linfedema.
Estreitamento uretral.

Braq

Tratamento Radioterápico do Câncer de Próstata

O tratamento radioterápico utiliza radiações ionizantes para destruir ou inibir o crescimento das células cancerosas que formam um tumor. Existem vários tipos de radiação, porém as mais utilizadas são as eletromagnéticas (Raios X ou Raios gama) e os elétrons (disponíveis em aceleradores lineares de alta energia). A radioterapia pode ser realizada tanto com feixes de radiação externos, ou com irradiação interna, denominada braquiterapia.

Radioterapia

A radioterapia é focada sobre a glândula da próstata a partir de uma fonte de radiação externa. As diferentes técnicas de radioterapia são:

Radioterapia Conformacional 3D – A radioterapia conformacional tridimensional utiliza imagens adquiridas por tomografia computadorizada, ressonância magnética ou tomografia por emissão de pósitrons e as transfere ao computador de planejamento para criar uma imagem tridimensional do tumor, possibilitando que múltiplos feixes de radiação de intensidade uniforme possam ser conformados para o contorno da área alvo de tratamento, com as margens de segurança determinadas. Essa tecnologia proporciona um bom controle durante o tratamento e garante aos pacientes doses adequadas de radiação no tumor, com menos exposição à radiação dos tecidos saudáveis.

Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT) – A IMRT é outra modalidade de radioterapia externa conformacional altamente precisa que permite de forma muito eficaz a administração de altas doses de radiação no volume alvo, minimizando a dose nos tecidos normais adjacentes. O objetivo da IMRT é concentrar uma maior dose de radiação no volume alvo e poupar os tecidos normais. A dose de radiação é projetada para conformar a forma tridimensional do tumor pela modulação ou controle da intensidade dos subcomponentes de cada feixe de radiação. Portanto, utiliza-se alta dose de radiação no tumor alvo, enquanto se espera diminuir a exposição à radiação dos tecidos normais adjacentes, buscando a redução da toxicidade ao tratamento. Desta forma, os efeitos colaterais a curto e longo prazo são diminuídos.

Radioterapia Guiada por Imagem (IGRT) – Consiste na realização de imagens, em tempo real, na própria máquina de tratamento antes de cada aplicação de radioterapia, garantindo com a maior precisão possível que o tumor esteja dentro do campo de irradiação todos os dias, uma vez que ele pode mudar de posição devido aos movimentos respiratórios, ao preenchimento ou esvaziamento de alguns órgão, ou mesmo por pequenas alterações de posicionamento de um dia para o outro.

Arcoterapia Volumétrica Modulada (VMAT) – A VMAT, consiste no uso do IMRT em campos no formato de arcos, com maior eficácia na conformação da dose em torno do volume alvo, poupando significativamente os órgãos normais adjacentes, é um tratamento extremamente rápido. Reduzir o tempo de tratamento significa proporcionar mais conforto aos pacientes e diminuir a possibilidade de sua movimentação durante a sessão de tratamento.

Os possíveis efeitos colaterais da radioterapia são:

Problemas intestinais.
Problemas na bexiga.
Incontinência urinária.
Impotência.
Sensação de cansaço.
Linfedema.
Estreitamento uretral.

Braquiterapia

A braquiterapia utiliza pequenas sementes radioativas que são colocadas diretamente na próstata. A braquiterapia é geralmente utilizada em homens com câncer de próstata em estágio inicial.

Existem dois tipos de braquiterapia da próstata:

Braquiterapia Permanente (Baixa Taxa de Dose – LDR) – Nesta abordagem, as sementes do material radioativo são colocadas dentro de agulhas finas, que são inseridas através da pele na área entre o escroto e o ânus (períneo) e na próstata. As sementes são deixadas no local quando as agulhas são removidas e liberam baixas doses de radiação durante semanas ou meses.

Braquiterapia Temporária (Alta Taxa de Dose – HDR) – Nesta técnica as agulhas são colocadas vazias (sem material radioativo) na próstata, e após o posicionamento são inseridas através das agulhas os cateteres com o material radioativo. Ao término do tratamento, os cateteres são removidos.

Os possíveis efeitos colaterais da braquiterapia são:

Problemas intestinais.
Incontinência urinária.
Impotência.

uiterapia

A braquiterapia utiliza pequenas sementes radioativas que são colocadas diretamente na próstata. A braquiterapia é geralmente utilizada em homens com câncer de próstata em estágio inicial.

Existem dois tipos de braquiterapia da próstata:

Braquiterapia Permanente (Baixa Taxa de Dose – LDR) – Nesta abordagem, as sementes do material radioativo são colocadas dentro de agulhas finas, que são inseridas através da pele na área entre o escroto e o ânus (períneo) e na próstata. As sementes são deixadas no local quando as agulhas são removidas e liberam baixas doses de radiação durante semanas ou meses.

Braquiterapia Temporária (Alta Taxa de Dose – HDR) – Nesta técnica as agulhas são colocadas vazias (sem material radioativo) na próstata, e após o posicionamento são inseridas através das agulhas os cateteres com o material radioativo. Ao término do tratamento, os cateteres são removidos.

Os possíveis efeitos colaterais da braquiterapia são:

Problemas intestinais.
Incontinência urinária.
Impotência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *