Tag Archives: farmácia popular

Distribuição de colírio é interrompida por Ministério

O uso descontinuado de colírio faz do glaucoma a maior causa de cegueira irrecuperável no mundo. A doença atinge mais de 1milhão de brasileiros de acordo com  a OMS (Organização Mundial da Saúde), mas metade nem desconfia que é portador por causa da falta de sintomas.. O alto preço, mais de R$ 100 por um frasquinho de medicamento oferecido pelo  programa “Farmácia Popular”, faz com que 2 em cada 10 pessoas interrompam o tratamento. É o que mostra um estudo conduzido pelo oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, com 184 pacientes glaucomatosos. A interrupção do tratamento pode aumentar ainda mais a partir d 1º de maio. Isso porque, a portaria GM/MS 1.554 do Ministério da Saúde está repassando o financiamento desses colírios às secretarias do estado que já sinalizaram ter dificuldade financeira para manter o programa ”Aqui tem Farmácia Popular”.

Queiroz Neto ressalta que grande parte dos glaucomatosos faz tratamento através deste programa que hoje tem quase 30 mil drogarias credenciadas em todo o país. Não é para menos. O desconto oferecido chega a 90% do valor de mercado dos colírios e para participar basta apresentar uma receita médica e um documento de identificação. Além disso, 45% dos participantes do estudo desenvolvido pelo médico  desperdiçaram o colírio pingando mais de uma gota em cada olho ou instilando  o medicamento fora do globo ocular. O “Aqui tem farmácia Popular” entrega um frasco de cada medicação/pessoa, mas ainda assim torna o tratamento viável para muitos pacientes.

Maioria necessita usar colírio

O médico explica que o glaucoma é uma doença crônica que acompanha a pessoa para o resto da vida.  Na maioria dos casos, cerca de 90%, está relacionado ao aumento da pressão intraocular (PIO) decorrente de um bloqueio ao humor aquoso, fluido que circula na parte posterior do globo ocular. Como nosso olho é um órgão fechado, comenta, o humor aquoso não tem como vazar para fora. Por isso, a pressão interna fica acima do nível normal que é de 21 mmHg (milímetros de mercúrio). Resultado: As células do nervo óptico podem sofrer danos se não forem usados colírios que mantêm a pressão intraocular normal. Os danos no nervo óptico impedem a transmissão das imagens ao cérebro e diminuem nosso campo visual até a cegueira definitiva.

Grupos de risco

Queiroz Neto afirma que o glaucoma pode ocorrer em qualquer idade. Por isso, toda pessoa deveria fazer um exame oftalmológico periódico para garantir o diagnóstico das doenças oculares no início, quando  a maioria passa despercebida. Os grupos de maior risco para desenvolver glaucoma são:

·         Pessoas com mais de 45 anos
·         Portadores de mais de 6 graus de miopia.
·         Quem tem parentes próximos com glaucoma.
·         Descendentes de negros e asiáticos.
·         Pessoas expostas a traumas oculares no dia-a-dia.
·         Uso prolongado de pílula anticoncepcional ou corticóide.
·         Portadores de diabetes.

Outros tratamentos

O especialista explica que um tratamento alternativo para controlar a pressão intraocular é a aplicação de laser  acima do ponto de drenagem, visando facilitara passagem do humor aquoso. Em 50% dos casos o procedimento libera do uso contínuo de colírio por controlar a pressão intraocular. Para a outra metade dos pacientes apenas ajuda a manter a PIO abaixo de 22 mmHg,  exigindo, portanto o uso de colírio.

Em pessoas com PIO muito elevada e de difícil controle é indicada a trabeculotomia. “Nesta cirurgia retiramos uma pequena porção da malha trabecular para melhorar a drenagem”, afirma. Mais complexa do que a aplicação do laser, o especialista ressalta que neste caso  a recuperação visual pode demorar algumas semanas e 1 em cada 3 pacientes desenvolve catarata.

Para evitar desperdício de colírio e garantir o efeito da medicação, as recomendações do médico são:

•Lave as mãos antes de aplicar o colírio.
•Verifique no frasco se é recomendado agitar o produto antes de usar.
•Incline a cabeça para trás.
•Flexione a pálpebra inferior com o indicador.
•Com a outra mão segure o dosador
•Coloque o medicamento sem relar no bico dosado, evitando a contaminação.
•Pressione com o polegar o canto interno do olho para reduzir efeitos colaterais
•Feche os olhos por 3 minutos para garantir o efeito
•Se usar lentes de contato retire-as antes da aplicação
•Recoloque as lentes de contato depois de 10 minutos da aplicação
•Em caso de prescrição de mais de um colírio aguarde 15 minutos entre um e outro

Fonte: Parana Shop