Tag Archives: câncer de pele

Morte por câncer de pele cresce 55% em 10 anos

tomar-sol-2013-13-12-size-620

Tão frequente no verão brasileiro, a busca pelo bronzeado pode esconder uma estatística preocupante: em dez anos, o número de mortes por câncer de pele cresceu 55% no país, segundo levantamento feito pela reportagem com base em dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Câncer de pele: Tratamento

Todos os casos de câncer de pele devem ser diagnosticados e tratados precocemente, inclusive os de baixa letalidade, que podem provocar lesões mutilantes ou desfigurantes em áreas expostas do corpo, causando sofrimento aos pacientes.

Sinais e sintomas do câncer de pele

2379496upload_00031982

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade.

Câncer de pele: saiba como se prevenir

Câncer-de-Pele-Autoexame-Dermatologista-Curitiba

Os tumores de pele estão relacionados a alguns fatores de risco, principalmente, à exposição aos raios ultravioletas do sol. Pessoas que trabalham sob exposição direta ao sol são mais vulneráveis ao câncer de pele não-melanoma.

Três fatos sobre o câncer de pele

pele_0

Neste Dezembro Laranja, mês de prevenção e combate ao câncer da pele, a Sociedade Brasileira de Dermatologia fará ações para conscientizar a população sobre o câncer de maior incidência no ser humano. 

Tipos de câncer da pele

sauqei

O que é o câncer da pele

losemililerin-5te-biri-kml-hastasi-04102015-101502

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, 135 mil novos casos e o câncer da pele responde por 25% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil. O tipo mais comum, o não melanoma, tem letalidade baixa, mas os números alarmam os especialistas. A exposição excessiva ao sol é a principal causa da doença. Nos Estados Unidos, a Academia Americana de Dermatologia estima que haja dois milhões de casos novos a cada ano.

Pintas no braço podem indicar risco de câncer de pele

Ter mais de 11 sinais no membro direito pode significar grandes chances de desenvolver a doença

sauqei

Uma pesquisa realizada na universidade King’s College, em Londres, encontrou um método relativamente simples para tentar prever o risco de uma pessoa desenvolver câncer de pele ou melanoma. Segundo o estudo, ter mais de 11 pintas no braço direito pode significar um risco maior do que a média.

Medicamento para o tratamento de um tipo de câncer de pele recebe aprovação da FDA

FDA aprovou Sonidegib (Odomzo) para o carcinoma basocelular localmente avançado.

cancer-drugs

Carcinoma basocelular (BCC) é um tipo de câncer de pele, caracterizado por crescimentos anormais ou lesões que surgem em células basais da pele. BCC é responsável por aproximadamente 80% dos cânceres de pele não-melanoma. Quando BCC se espalha a partir de onde originalmente começou, ele é chamado localmente avançado e pode ser altamente desfigurante. Embora a BCC raramente se torne avançada, há apenas algumas opções de tratamento disponíveis para este estágio da doença.

Vitamina B3 reduz risco de câncer de pele, diz estudo

size_810_16_9_dermatologista-paciente

Um certo tipo de vitamina B3 pode ajudar a reduzir o risco de câncer de pele não-melanoma em 23%, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira antes de uma grande conferência sobre câncer nos Estados Unidos.

Alimentos que contém vitamina B3, que previne câncer de pele

A vitamina B3, também chamada de niacina (que inclui a amida correspondente, a nicotinamida), é uma das vitaminas do complexo B que participa de inúmeras reações bioquímicas, tem funções terapêuticas e também cosméticas. Você pode encontrá-la em uma grande variedade de alimentos e também como suplemento.

De acordo com a DRIS (Dietary Reference Intakes), a recomendação para o consumo de niacina é de 16 mg/dia para homens adultos e de 14 mg/dia para mulheres adultas. “Alguns alimentos que são boas fontes dessa vitamina são carnes, aves, peixes, fígado, leite, cereais, leguminosas e oleaginosas”, explica Cristiane Hanashiro, nutricionista do hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Como reconhecer os sinais de câncer de pele

O câncer de pele é a forma mais comum da doença, mas, por outro lado, também é uma das mais facilmente curáveis.

150504112653_cancer_624x351_getty

Segundo a Sociedade Americana de Câncer, mais de 3,5 milhões de casos da doença são diagnosticados anualmente nos Estados Unidos, mais do que todos os outros tipos de câncer combinados.

Tipos de câncer da pele

melanoma

Existem três tipos de câncer de pele:

Quatro fatos sobre o câncer de pele

2BB14D8B8AEB80C0B3907E85477CC92A

Aprenda a identificar pintas que podem se tornar câncer

O portal Vencer o Câncer compilou em um infográfico dicas e maneiras de identificar pintas que podem se tornar câncer. Veja:

Melanoma: Veja como Prevenir

melanoma

O melanoma ou câncer de pele é um tumor maligno que se desenvolve na pele, mediante o aparecimento de manchas ou grãos com alteração de cor. A maior causa para esta condição é a exposição aos raios solares, por isso é importantes tomar medidas de precaução e para proteger a pele quando se encontra exposta ao sol.

FDA aprova Opdivo para melanoma avançado

A FDA concedeu aprovação acelerada para o medicamento  Opdivo (Nivolumab), um novo tratamento para pacientes com melanoma irressecável (não pode ser removido por cirurgia) ou metastático (avançado) que já não respondem a outros medicamentos.

Opdivo_1

 

O melanoma é o quinto tipo de câncer mais comum nos Estados Unidos. Ele forma em células de melanócitos do corpo, que se desenvolvem de pigmento da pele. O Instituto Nacional do Câncer estima que 76.100 americanos serão diagnosticados com melanoma e 9.710 morrerão da doença este ano.

Saiba como evitar o câncer de pele

Câncer_de_pele_Alexander_Raths

Tratamento “cura” doente com câncer de pele

post

Um medicamento pode ter curado um paciente britânico com câncer de pele em estado avançado, a quem os médicos davam apenas alguns meses de vida.

Medicamento aprovado recentemente pela FDA oferece a possibilidade de cura em tratamento de oito semanas

102078739-harvoni.530x298

  • Harvoni obtiveram a cura Tarifas (SVR12) de 94-99 por cento em três estudos de Fase 3
  • Diminui Tratamento Duração de apenas oito semanas para Certas pacientes virgens de tratamento
  • Elimina a necessidade de interferon e ribavirina para doentes com genótipo 1 da hepatite C

Aprovado na última semana pela FDA, o uso de Harvoni elimina a necessidade de interferon e ribavirina para doentes com genótipo 1 da hepatite C

“Ao oferecer altas taxas de cura, em menos de oito semanas e eliminando completamente a necessidade de interferon e ribavirina, que são difíceis de tomar e tolerar, Harvoni é uma avanço significativo no tratamento para pacientes com a forma mais comum de hepatite C nos Estados Unidos, “, disse Nezam Afdhal, MD, Diretor de Hepatologia em Beth Israel Deaconess Medical Center, Professor de Medicina na Harvard Medical Schoole e investigador principal nos ensaios clínicos Harvoni. “Pela primeira vez, a grande maioria dos pacientes pode ser curada com um comprimido, uma vez ao dia em apenas oito ou 12 semanas.”

A aprovação de Harvoni é apoiada por dados de três estudos de Fase 3, ION-1, ION-2 e ION-3. Esses estudos avaliaram tratamentos de 8, 12 ou 24 semanas, com ou sem ribavirina, entre cerca de 2.000 pacientes com genótipo 1 do HCV, com doença hepática compensada. Estes estudos incluíram:

(ION-1) – Doentes sem tratamento prévio cirróticos e não cirróticos; (ION-2) – Pacientes cirróticos e não cirróticos que falharam a terapêutica prévia com um regime à base de interferon, incluindo regimes contendo um inibidor de protease de HCV; (ION-3) – Pacientes não cirróticos virgens de tratamento;

O ponto final primário de cada estudo foi sustentado por uma resposta virológica (HCV indetectável) após completar 12 semanas de tratamento (SVR12). Os pacientes que conseguem SVR12 são considerados curados do HCV. Nesses estudos, a ribavirina não foi usada para aumentar as taxas de resposta. Os participantes do estudo sem ribavirina (n = 863) alcançaram taxas SVR12 de 94 a 99 por cento.

“Ao contrário de outras doenças crônicas graves, a hepatite C pode ser curada e Harvoni oferece aos pacientes a possibilidade de cura em apenas oito semanas”, disse John C. Martin, PhD, Presidente e Chief Executive Officer, Gilead Sciences. ” A Gilead orgulha-se de ter desempenhado um papel no desenvolvimento de uma terapia diária que é seguro, simples e bem tolerada. Estamos agora trabalhando para garantir o acesso rápido e amplo para Harvoni.”