Saiba as melhores maneiras de se prevenir contra superbactérias

A Organização Mundial de Saúde alertou, no fim do mês passado, que o planeta pode estar passando para uma “era pós-antibiótica”, em que os tratamentos comuns não funcionarão mais e as infecções de rotina serão letais. Somente nos EUA, organismos resistentes a antibióticos matam cerca de 23 mil pessoas por ano.

O jornal “Washington Post” listou sete dicas que você pode adotar agora para ajudar a impedir a disseminação das “superbactérias”.

Doutor, lavou as mãos?

Antes de um exame, pergunte aos profissionais de saúde se eles lavaram as mãos. Pode ser estranho e intimidador, mas faça-o de qualquer forma. Isso vale especialmente para hospitais, onde um em cada 25 pacientes adquire uma infecção.

Sem antibióticos desnecessários

Pare de chatear o médico pedindo antibióticos que, segundo ele, você não precisa tomar. A grande maioria dos resfriados e outras infecções respiratórias são causadas por vírus. Antibióticos não combatem vírus. Eles matam bactérias.

Não interrompa o tratamento

Quando você toma um antibiótico prescrito, faça-o durante todo o tempo recomendado, mesmo se você começar a se sentir melhor antes disso. Não diminua a dose, não o guarde para uma próxima vez. Essas medidas aumentariam a resistência da bactéria aos medicamentos.

Sabonetes em todos os lugares

Lave constantemente suas mãos, e sem pressa. Certifique-se de que há sempre sabonete no banheiro de seu escritório, na escola de seus filhos, onde for necessário.

Desinfetantes também ajudam

Ignore os sabonetes bactericidas. Eles não são melhores do que os outros, segundo levantamentos realizados há cerca de 40 anos pela Administração de Drogas e Alimentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês). Os desinfetantes para as mãos, feitos à base de álcool, são recomendáveis para quando não há água e sabonete por perto.

Mudanças no campo

Procure carnes e outros alimentos cultivados sem o uso de antibióticos. Cerca de 80% dos antibióticos usados no país são destinados ao gado, contribuindo para a resistência bacteriana. A mudança da demanda do consumidor pode ser uma forma de coibir esta prática.

Boca e nariz cobertos na hora do aperto

Cubra totalmente a boca e o nariz quando você tosse ou espirra. Mantenha superfícies limpas. Livre-se de qualquer coisa que tenha contato em contato com carne crua ou mal cozida, peixes, mariscos e ovos. E aumente sua resistência praticando exercícios físicos, comendo bem e descansando o suficiente.

Fonte: O Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *