Aspirina pode reduzir para metade o risco de morte com cancro da mama

As drogas utilizadas na aspirina provocam efeitos muito fortes mesmo em mulheres que tomem pequenas quantidades  

365-asppirina-9eda

O estudo desenvolvido pela Universidade de Glasgow é o mais recente a sugerir que para além de ser utilizada como forma de prevenção de derrames e ataques cardíacos, a aspirina pode, também, ter potentes efeitos no risco de morte com cancro da mama, reduzindo-o para metade.

O pesquisador Colin McCowan adiantou que o analgésico pode ajudar no bloqueio de substâncias químicas inflamatórias que alimentam o crescimento/desenvolvimento da doença (cancro).

 

Dobrando as hipóteses de sobrevivência para mulheres com cancro da mana, a aspirina, mesmo sendo tomada apenas duas vezes por semana, vai ajudar.

 

Contudo, é preciso ter-se atenção e consultar um médico antes de se automedicar, pois estas drogas podem ter efeitos secundários graves como náuseas e acidentes vasculares.

 

“É muito cedo para tirar uma conclusão definitiva, ainda há um caminho a percorrer antes de qualquer ligação entre o uso da aspirina e a sobrevivência após o diagnóstico do cancro da mama”, conclui Sally Greenbrook, da Breakthrough Breast Cancer.


www.farmasupply.com.br

 

Fonte: http://visao.sapo.pt/aspirina-pode-reduzir-para-metade-o-risco-de-morte-com-cancro-da-mama=f787884

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *